Resenha: Pax


Minhas primeiras impressões do livro me fizeram acreditar que Pax seria um livro infantil, com uma narrativa voltada para crianças e uma história bem leve. Me surpreendi da melhor forma possível: Pax é um livro muito tocante, delicado e real.

“Peter e sua raposa são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver Pax à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de Pax. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, Pax embarca em suas próprias aventuras e descobertas.

Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais, Pax expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, de explorar sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos.

Pax emociona o leitor desde a primeira página. Um mundo repleto de sentimentos em que natureza e humanidade se encontram numa história que celebra a lealdade e o amor.”


A forma de contar a história de Pax e Peter me conquistou desde a primeira página. A narrativa alterna os pontos de vista de raposa e menino, nos mostrando os dois lados da história. O primeiro capítulo já começa com o abandono de Pax e retrata o estranhamento da raposa com o mundo selvagem, tudo parece muito novo. É um olhar inocente de um mundo novo, assustador e solitário. Peter, com seus doze anos, já não é mais um menino e está começando a lidar com as verdades nuas e cruas da realidade num contexto de guerra. Enquanto o olhar de Pax é de inocência e descobrimento, o de Peter é de amadurecimento e coragem. Ambos precisam aprender a lidar com um futuro incerto.


A história de Pax e Peter me encantou. Sempre tive um apego muito grande por animais e pude imaginar a dor do menino ao ser obrigado a abandonar seu companheiro por conta de uma guerra que nada tem a ver com ele. Toda a leitura foi um misto de emoções para mim: raiva pelo abandono, tristeza pelo menino sem seu melhor amigo, aflição pela inocência da raposa, emoção pela jornada de ambos.

A forma como Sara Pennypacker narra a história pela visão de Pax foi bem interessante. Contar uma história pelos olhos de um animal é algo difícil de fazer sem apelar para elementos exagerados ou infantis. Sara consegue transmitir os pensamentos e sentimentos da raposa de uma forma crível e que se encaixa na proposta do livro.

São poucos os personagens da história, mas todos se encaixam da melhor forma possível. Nem Pax nem Peter enfrentam esse longo caminho sozinhos, alguns amigos aparecem no caminho e ensinam a ambos lições valiosas. A personagem de Vola, que surge como uma mentora de Peter, rouba a cena em diversas partes. Sua história é tocante e intrigante, ela poderia ter tido uma participação ainda maior e eu não reclamaria. Suas palavras sábias e seu jeito durão e, muitas vezes, insensível, guardam o interior de uma mulher ferida pela guerra e pelo mundo. As raposas que cruzam o caminho de Pax me conquistaram e tocaram meu coração ao questionarem o amor e a lealdade da raposa por seu menino em um mundo em que os humanos só pensam neles mesmos.


Pax é um livro valioso para mim. A raposa, ao ser obrigada a entrar em contato com seu lado selvagem, descobre que, na verdade, os selvagens são os homens. Centrado em sua antiga vida com Peter, Pax não fazia ideia do mundo que o esperava lá fora. A cada página que eu virava, lia alguma frase ou tirava alguma lição diferente que vou lembrar por um bom tempo.

Apesar de ter quase 300 páginas, é um livro muito rápido e tranquilo de ser lido. A narrativa alternada torna a leitura mais fluida e a forma como Sara descreve os cenários e diálogos também ajuda. É um daqueles livros em que você não percebe que está passando as páginas, a autora consegue capturar a atenção do leitor e prendê-lo até o fim.  Em nenhum momento a narrativa de torna monótona ou estagnada, a todo instante algo acontece e o final de cada capítulo é uma isca para o próximo.

A diagramação de Pax é um atrativo em especial. A capa dura já dá um toque a mais e as ilustrações feitas por Jon Klassen enfeitam algumas das páginas e contribuem para que o livro seja ainda mais delicado. Todo o livro parece ter sido feito com cuidado para guardar uma história encantadora.

Pax é um livro precioso que joga na cara algumas verdades sobre os homens, a lealdade e inocência dos animais. Pax conta uma história de amizade verdadeira, de amor incondicional e de despedidas. Mostra como o amor é uma arma poderosa que coloca o outro em primeiro lugar. Eu poderia passar horas falando sobre tudo o que me tocou em Pax, mas acho que cabe a cada um ler uma história maravilhosa como essa e tirar as próprias lições. Tenho certeza de que cada um vai se sentir tocado de uma forma diferente e inspiradora.
 

Pax  foi escrito por Sara Pennypacker e publicado pela editora Intrínseca.

            Classificação: 5/5 estrelas.
“Às vezes, na verdade, Peter tinha a estranha sensação de que ele e Pax era um só. A primeira vez foi quando ele o levou, ainda filhote, para passear. Pax viu um pássaro e começou a forçar a coleira, tremendo como se estivesse recebendo uma descarga elétrica. E Peter viu a ave pelos olhos de Pax: o incrível voo veloz como um raio, em liberdade e velocidade absurdas. Peter sentiu a própria pele se inflamar, o corpo inteiro tomado por arrepios, os ombros ardendo como se ansiassem por asas.
E tinha acontecido de novo naquela tarde. Sentira o carro se afastando como se fosse ele a ficar para trás. Em pânico, seu coração tinha disparado.
As lágrimas arderam nos olhos de novo. Peter as limpou, frustrado.
[...]
Abandonar Pax não era o certo a fazer.
O menino se levantou de um pulo – já tinha perdido muito tempo.”

Gostou da resenha? Já leu o livro ou ficou com vontade de ler? Então não esqueça de deixar uma curtida ou um comentário ;)

Mais uma listinha de férias


            De seis em seis meses faço uma listinha com muita coisa que pretendo fazer nas férias. É um jeitinho de me incentivar a aproveitar meu tempo da melhor forma possível, de dar algumas ideias para quem está à toa e sem inspiração e sempre acho uma delícia ir riscando os itens ao longo das semanas.
            Desde que entrei na faculdade minhas férias ficaram algumas semanas mais longas e pretendo aproveitar meu tempo livre fazendo tudo aquilo que deixei de lado durante o segundo semestre. Os últimos meses não foram tão pesados, mas sempre acabo deixando em segundo plano pequenos prazeres.
            Você também adora fazer listas de férias? Me conta o que você planeja fazer no seu tempo livre, vou adorar pegar alguns inspirações <3

• Treinar uma postura de yoga todos os dias
• Me exercitar bastante
• Passar um tempo com meus pais
• Conhecer um lugar novo e incrível
• Passar um dia completamente á toa na frente da tv
• Doar sangue
• Ler pelo menos 15 livros
• Continuar um projeto de livro
• Tirar fotos incríveis da minha viagem
• Fazer um curso de aprofundamento no InDesign
• Ficar em dia com as minhas séries
• Escrever um pouco todos os dias (amém)
• Viver uma aventura com meu namorado
• Aprender a cozinhar um prato novo
• Atualizar o blog com regularidade
• Conhecer uma pessoa com uma história interessante para contar
• Conhecer pessoas novas
• Organizar e arrumar meu armário e quarto
• Me encantar por um pôr do sol novo
• Assistir a uma queima de fogos de artifício inesquecível
• Pedir delivey no café da manhã, almoço e jantar um dia
• Fazer um piquenique no parque
• Admirar as luzes de natal de BH e a cidade toda enfeitada
• Passar um dia inteiro fazendo maratona de Friends com o namorado
• Ensinar um truque pro meu gato
Encontrar pessoas que estou com saudade
• Ter um natal incrível
• Fazer algum trabalho como freela
• Passar a virada de ano de bem com a vida
• Fazer crescer o instagram do Nostalgia Cinza
Fazer um sorteio no blog
Aprofundar mais no alemão
• Descobrir algo sobre mim que eu não sabia
• Me sentir realizada com algo que fiz
• Rir horrores
• Amar bastante
• Ser feliz <3

E você? O que pretende fazer quando entrar de férias? Não deixe de me contar nos comentários ;) 

Sorteio: Livro A Química


O natal está chegando e decidi presentear os leitores do blog com mais um sorteio literário, o segundo até hoje. A Química é um lançamento incrível da editora Intrínseca e muita gente já estava de olho nesse título.
Para participar do sorteio é bem fácil, são várias opções para validar a sua participação. Não é obrigatório fazer todas as sete, só uma entrada já valida a sua participação, mas quanto mais entradas, maior é a sua chance de ganhar. Você pode curtir a página do blog no face, seguir o twitter do blog, postar um tweet a respeito do sorteio, comentar na resenha do livro aqui no NC, seguir o insta do blog etc. Cada uma dessas ações vale um ponto, uma entrada, quanto mais entradas você fizer, mais chances tem de ganhar. Mas atenção: o sorteio é aleatório, o próprio programa vai escolher o vencedor de acordo com as entradas quando o prazo chegar ao fim. É uma forma justa e imparcial de sortear, não é mesmo? Caso haja alguma dúvida, nesse post é explicado certinho como participar de um sorteio com esse aplicativo, o Rafflecopter.
A entrega do livro será feita diretamente pela editora Intrínseca, não sou eu quem vai colocar o livro nos correios, então não posso dar uma data certinha para quando o livro estará nas mãos do vencedor, mas ele vai chegar, fiquem tranquilos.
O sorteio vai durar apenas uma semana, bem curtinho, até o dia 08/12. Vou publicar o vencedor nesse mesmo post e nas redes sociais do blog, então fiquem atentos. Vou entrar em contato com o ganhador por e-mail e ele terá um prazo de um dia para responder com o endereço e seus dados, caso contrário, outra pessoa será sorteada.


Boa sorte para todos <3
a Rafflecopter giveaway

recent posts

Like us on Facebook

Twitter